Pesquisar neste blog

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Roberto Carlos

Nome completo: Roberto Carlos Braga
Apelido: Rei da MPB, Rei da Juventude, Rei Roberto Carlos, Rei da Música Latina
Nascimento: 19 de abril de 1941 (71 anos)
Origem: Cachoeiro de Itapemirim, ES, Brasil
Gêneros: Rock, MPB, Soul, Bossa Nova
Instrumentos: violão, piano, guitarra
Período em atividade: 1959 - presente
Afiliações: Erasmo Carlos, Tim Maia, The Sputniks, The Snakes, Wanderléa

Roberto Carlos Braga, mais conhecido como Roberto Carlos, é um cantor e compositor brasileiro que foi um dos primeiros ídolos jovens da cultura brasileira, liderando o primeiro grande movimento de rock feito no Brasil. Além dos discos, estrelou um programa na TV Record, chamado Jovem Guarda (que batizou esse movimento de rock), e filmes inspirados na fórmula lançada pelos Beatles - como "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura", "Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-rosa" e "Roberto Carlos a 300km por Hora".

Roberto Carlos insistiu em investir na música jovem da época, o rock, e em 1962 lançou "Splish Splash". Com o amigo Erasmo, Roberto compunha versões de hits do álbum e canções próprias como "Splish Splash" e "Parei na Contramão", que se tornaram grandes sucessos. No ano seguinte, o cantor novamente esteve nas paradas de sucesso com o LP É Proibido Fumar, em que, além da faixa-título, destacou-se a canção "O Calhambeque". Assim nascia a Jovem Guarda.

Conhecido nacionalmente, Roberto Carlos começou a apresentar o programa Jovem Guarda em 1965, da TV Record, ao lado de Erasmo Carlos e Wanderléa. O programa popularizou ainda mais o movimento e consagrou o cantor, que se tornou um dos primeiros ídolos jovens da cultura brasileira.
Leia mais, clique aqui


Roberto Carlos - Splish, Splash -

Para assistir no youtube, clique aqui

Splish Splash
Splish Splash!
Fez o beijo que eu dei
Nela dentro do cinema
Todo mundo olhou-me condenando
Só porque eu estava amando...
Agora lá em casa
Todo mundo vai saber
Que o beijo que eu dei nela
Fez barulho sem querer
Yeah!..
Splish Splash!
Todo mundo olhou
Mas com água na boca
Muita gente ficou
Hiê! Hiê!
Splish Splash!
Hiê! Hiê!
Splish Splash! Splish Splash!
Splish Splash! Splish Splash!
Ahran! Ahran! Ahran! Ahran!...
Splish Splash!
Fez o tapa que eu levei
Dela dentro do cinema
Todo mundo olhou-me condenando
Só porque eu estava apanhando...
Agora lá em casa
Todo mundo vai saber
Que tapa que eu levei
Fez barulho e fez doer
Yeah!..
Splish Splash!
Todo mundo olhou
Mas com água na boca
Ninguém mais ficou
Hiê! Hiê!
Splish Splash! Splish Splash!
Splish Splash!
Hiê! Hiê! Hiê! Hiê! Au!
Splish! Splish!
Splish Splash!...


Roberto Carlos - O Calhambeque - 1966 (Começo do Rock no Brasil)

Para assistir no youtube, clique aqui

O Calhambeque
-"Essa é umas das muitas histórias
Que acontecem comigo
Primeiro foi Suzy
Quando eu tinha lambreta
Depois comprei um carro
Parei na contra-mão
Tudo isso sem contar
O tremendo tapa que eu levei
Com a história
Do Splish Splash
Mas essa história
Também é interessante"

Mandei meu Cadillac
Pr'o mecânico outro dia
Pois há muito tempo
Um conserto ele pedia
E como vou viver
Sem um carango prá correr
Meu Cadillac, bi-bi
Quero consertar meu Cadillac
Bi Bidhu! Bidhubidhu Bidubi!...
Com muita paciência
O rapaz me ofereceu
Um carro todo velho
Que por lá apareceu
Enquanto o Cadillac
Consertava eu usava
O Calhambeque, bi-bi
Quero buzinar o Calhambeque
Bi Bidhu! Bidhubidhu Bidubi!...
Saí da oficina
Um pouquinho desolado
Confesso que estava
Até um pouco envergonhado
Olhando para o lado
Com a cara de malvado
O Calhambeque, bi-bi
Buzinei assim o Calhambeque
Bi Bidhu! Bidhubidhu Bidubi!...
E logo uma garota
Fez sinal para eu parar
E no meu Calhambeque
Fez questão de passear
Não sei o que pensei
Mas eu não acreditei
Que o Calhambeque, bi-bi
O broto quis andar
No Calhambeque
Bi Bidhu! Bidhubidhu Bidubi!...
E muitos outros brotos
Que encontrei pelo caminho
Falavam: "Que estouro
Que beleza de carrinho"
E fui me acostumando
E do carango fui gostando
E o Calhambeque, bi-bi
Quero conservar o Calhambeque
Bi Bidhu! Bidhubidhu Bidubi!...
Mas o Cadillac
Finalmente ficou pronto
Lavado, consertado
Bem pintado, um encanto
Mas o meu coração
Na hora exata de trocar
Aha! Aha! Aha! Aha! Aha!
O Calhambeque, bi-bi
Meu coração ficou com
O Calhambeque
Bi Bidhu! Bidhubidhu Bidubi!...

-"Bem! Vocês me desculpem
Mas agora eu vou-me embora
Existem mil garotas
Querendo passear comigo
Mas é por causa
Desse Calhambeque
Sabe!
Bye! Eh! Bye! Bye!"
Arrãããããããããmmmm!


Roberto Carlos - Parei na Contramão e Pega Ladrão - 1966

Para assistir no youtube, clique aqui

Parei Na Contramão
Vinha voando no meu carro
Quando vi pela frente
Na beira da calçada um broto displicente
Joguei pisca-pisca pra esquerda e entrei
A velocidade que eu vinha, não sei
Pisei no freio obedecendo ao coração e parei
Parei na contramão
O broto displicente nem sequer me olhou
Insisti na buzina mas não funcionou
Segue o broto o seu caminho sem me ligar
Pensei por um momento que ela fosse parar
Arranquei à toda e sem querer avancei o sinal
O guarda apitou
O guarda muito vivo de longe me acenava
E pela cara dele eu vi que não gostava
Falei que foi cupido quem me atrapalhou
Mas minha carteira pro xadrez levou
Acho que esse guarda nunca se apaixonou
Pois minha carteira o malvado levou
Quando me livrei do guarda o broto não vi
Mas sei que algum dia ela vai voltar
E a buzina dessa vez eu sei que vai funcionar

Pega Ladrão
(Tchatchura!)(Tchatchura!)
Estava com um broto no portão
(Tchatchura!)
Quando um grito ouvi
Pega ladrão!
(Tchatchura!)
Alerta então fiquei
Porém ninguém vi
E o tal larápio esperei
Passar por ali
Meu bem apavorada
Em casa entrou
(Tchatchura!)
E nem na despedida
Me beijou
(Tchatchura!)...
Ouviu-se então na rua
Tremendo alarido
Pois logo alguém
Pegou o tal bandido...
Que foi que ele roubou?
Que foi que ele fez?
Os brotos responderam
Todos de uma vez:
Roubou um coração
E tem que devolver
Se não o sol quadrado
Ele vai ver nascer...
Não vou nessa história
Acreditar
(Tchatchura!)
Não pode um coração
Alguém roubar
(Tchatchura!)
Enquanto eu falava
O homem sumiu
Descendo pela rua
Ele escapuliu...
De repente
Então tudo mudou
(Tchatchura!)
E a turma toda
Contra mim virou
(Tchatchura!)
Correndo descobri
Que o tal coração
Era uma jóia pendurada
Num cordão
Ooooh! Haaaan!..


Roberto Carlos - Quero que Vá Tudo Pro Inferno - 1965

Para assistir no youtube, clique aqui

Quero Que Vá Tudo Pro Inferno
De que vale o céu azul e o sol sempre a brilhar
Se você não vem e eu estou a lhe esperar
Só tenho você no meu pensamento
E a sua ausência é todo o meu tormento
Quero que você me aqueça nesse inverno
E que tudo mais vá pro inferno
De que vale a minha boa vida de playboy
Se entro no meu carro e a solidão me dói
Onde quer que eu ande tudo é tão triste
Não me interessa o que de mais existe
Quero que você me aqueça nesse inverno
E que tudo mais vá pro inferno
Não suporto mais você longe de mim
Quero até morrer do que viver assim
Só quero que você me aqueça nesse inverno
E que tudo mais vá pro inferno
Oh, oh,
E que tudo mais vá pro inferno
Não suporto mais você longe de mim
Quero até morrer do que viver assim
Só quero que você me aqueça nesse inverno
E que tudo mais vá pro inferno
E que tudo mais vá pro inferno
E que tudo mais vá pro inferno
E que tudo mais vá pro inferno
E que tudo mais vá pro inferno
E que tudo mais vá pro inferno


Roberto Carlos - Louco Por Você e Malena

Para assistir no youtube, clique aqui

Louco Por Você
Beija meu amor
Seu beijo todo dia eu quero ter
Sou cada vez mais louco, louco
Louco por você
Carinhos meu amor
Eu tenho pra lhe dar
E quero ser
Muitas vezes mais louco, louco
Louco por você
Eu quero gritar
Para o mundo ouvir
Como sou feliz assim
Vivo a cantar, vivo a sorrir
Com o amor que vai dentro de mim
Saiba meu amor
A vida inteira eu quero viver
Dizendo que sou louco, louco

Malena
Malena,
Eu sou um sofredor!
Oh! Oh! Oh! Malena
Eu quero o teu amor!
Malena,
Não posso mais sofrer,
Oh! Oh! Oh! Malena,
Sem ti não sei viver
Eu vivo triste
Amargurado, assim
No mundo não existe
Quem sofra igual a mim!
Oh! Oh! Oh! Malena,
Não posso mais chorar!
Oh! Oh! Oh! Malena,
Eu choro por te amar


Roberto Carlos - História de um homem mau

Para assistir no youtube, clique aqui

História De Um Homem Mau.
Eu vou contar
Pra todos a história
De um rapaz
Que tinha a muito tempo
A fama de ser mau
Seu nome era temido
Sabia atirar bem
Seu gênio violento
Jamais gostou de alguém
E ninguém jamais
Viveu pra dizer
Que o contrari ou
Sem depois morrer
Nos duelos nem piscava
No gatilho ele era o tal
Todos que o dafiavam
Tinham seu final
Mas eis que numa tarde
Alguém apareceu
Com ele quis lutar
E o mundo até tremeu
Marcaram numa esquina
Antes do pôr-do-sol
E todos já sabiam
Que um ia morrer
Nesse dia porém
O homem mau tremeu
Logo entrou num bar
E no bar bebeu
Ninguém tinha visto ainda
Ele em tal situação
Mas somente ele sabia
Qual era a razão
Chegando então a hora
Do outro encontrar
Chegando na esquina
Parou para olhar
O outro estava firme
Com a arma na mão
Fazia grande alarde
Fazendo sensação
O homem mau então
Quis logo matar
E no valentão
Quis logo atirar
E depois de um tiroteio
Todo o mundo estremeceu
Quando um grito se ouviu
O homem mau morreu
Essa é a história de um homem mau


Roberto Carlos - Negro Gato - 1968

Para assistir no youtube, clique aqui

Negro Gato
MIAAAAAAAAAUUUUU!
Eu sou um negro gato de arrepiar
E essa minha vida
É mesmo de amargar
Só mesmo de um telhado
Aos outros desacato
Eu sou um Negro Gato!
Eu sou um Negro Gato!...
Minha triste história
Vou lhes contar
E depois de ouví-la
Sei que vão chorar
Há tempos eu não sei
O que é um bom prato
Eu sou um Negro Gato!
Eu sou um Negro Gato!...
Sete vidas tenho para viver
Sete chances tenho para vencer
Mas se não comer
Acabo num buraco
Eu sou um Negro Gato!
Eu sou um Negro Gato!...
Um dia lá no morro pobre de mim
Queriam minha pele para tamborim
Apavorado desapareci no mato
Eu sou um Negro Gato!
Eu sou um Negro Gato!...
Auuuuuuuuuuuuu!
Oh! Oh! Oh!
MIAU! MIAU!..


Roberto Carlos - Por Isso Corro Demais e Eu Sou Terrível

Para assistir no youtube, clique aqui

Por Isso Corro Demais
Meu bem, qualquer instante que eu fico sem te ver
Aumenta a saudade que eu sinto de você
Então eu corro demais, sofro demais, corro demais
Só pra te ver, meu bem
Você ainda me pede que é pra não correr assim
Meu bem, eu não suporto mais você longe de mim
Por isso corro demais, sofro demais, corro demais
Só pra te ver, meu bem
Se você está ao meu lado eu só ando devagar
Esqueço até de tudo, não vejo o tempo passar
Mas se chega a hora de ir pra casa te levar
Corro pra depressa outro dia ver chegar
Então eu corro demais, sofro demais, corro demais
Só pra te ver, meu bem
Se você vivesse sempre ao meu lado eu não teria
Motivo pra correr e devagart eu andaria
Eu não corria demais, corro demais, corro demais
Só pra te ver, meu bem
Se você vivesse sempre ao meu lado eu não teria
Motivo pra correr e devagart eu andaria
Eu não corria demais, corro demais, corro
demais
Só pra te ver, meu bem
Só pra te ver, meu bem
Só pra te ver, meu bem
Só pra te ver, meu bem


Eu Sou Terrível
Eu sou terrível e é bom parar
De desse jeito me provocar
Você não sabe de onde venho
O que eu sou nem o que tenho
(minha caranga é maquina quente)
Eu sou terrível
Vou lhe dizer
Que ponho mesmo pra derreter
Estou com a razão no que digo
Não tenho medo nem de perigo
Minha caranga é maquina quente
Eu sou terrível e é bom parar
Por que agora vou decolar
Não é preciso nem avião
Eu vôo mesmo aqui no chão
Eu sou terrível
Vou lhe contar
Não vai ser mole me acompanhar
Garota que andar do meu lado
Vai ver que eu ando mesmo apressado
Minha caranga é maquina quente
Eu sou terrível


Roberto Carlos - As Curvas da Estrada de Santos 1969

Para assistir no youtube, clique aqui

As Curvas da Estrada De Santos
Se você pretende saber quem eu sou
Eu posso lhe dizer
Entre no meu carro na estrada de santos
E você vai me conhecer
Você vai pensar que eu não gosto nem mesmo de mim
E que na minha idade só a velocidade
Anda junto a mim
Só ando sozinho
E no meu caminho o tempo é cada vez menor
Preciso de ajuda
Por favor me acuda
Eu vivo muito só
Se acaso numa curva eu me lembro do meu mundo
Eu piso mais fundo
Corrijo num segundo
Não posso parar
Eu prefiro as curvas da estrada de santos
Onde eu tento esquecer
Um amor que eu tive
E vi pelo espelho na distância se perder
Mas se o amor que eu perdi eu novamente encontrar
As curvas se acabam
E na estrada de santos não vou mais passar
Não, não vou mais passar


Roberto Carlos - Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo

Para assistir no youtube, clique aqui
(Compacto Simples 1968)

Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo
Tanto tempo longe de você
Quero ao menos lhe falar
A distância não vai impedir
Meu amor de lhe encontrar...
Cartas já não adiantam mais
Quero ouvir a sua voz
Vou telefonar dizendo
Que eu estou quase morrendo
De saudades de você...
Eu Te Amo!
Eu Te Amo!
Eu Te Amo!
Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!...
Eu não sei
Por quanto tempo eu
Tenho ainda que esperar
Quantas vezes eu até chorei
Pois não pude suportar...
Para mim não adianta
Tanta coisa sem você
E então me desespero
Por favor meu bem eu quero
Sem demora lhe falar...
Eu Te Amo!
Eu Te Amo!
Eu Te Amo!...
Mas o dia que eu
Puder lhe encontrar
Eu quero contar
O quanto sofri
Por todo este tempo
Que eu quis lhe falar...
Eu Te Amo!
Eu Te Amo!
Eu Te Amo!
Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!...

Roberto Carlos - Quando - (Lp Mono 1967)

Para assistir no youtube, clique aqui

Quando
Quando você se separou de mim
Quase que minha vida teve um fim
Sofri, chorei tanto que nem sei
Tudo que chorei por você, por você oh, oh, oh
Quando você se separou de mim
Eu pensei que ia até morrer lutei tanto pra esquecer
Tudo que passei com você, com você, com você
Mesmo assim ainda eu não vou dizer que já te esqueci
Se alguém vier me perguntar
O mesmo sei que vou falar
Eu posso até dizer ninguém te amou tanto quanto eu te amei
Mas você não mereceu
O amor que eu te dei oh, oh, oh
Quando você se separou de mim
Quase que minha vida teve um fim
Que um dia eu te amei que sofri, que chorei
Eu te amei, que chorei
Mesmo assim ainda eu não vou dizer que já te esqueci
Se alguém vier me perguntar
O mesmo sei que vou falar
Eu posso até dizer ninguém te amou tanto quanto eu te amei
Mas você não mereceu
O amor que eu te dei oh, oh, oh
Quando você se separou de mim
Quase que minha vida teve um fim
Agora eu nem quero lembrar
Que o que avel te amei que sofri, que chorei


Roberto Carlos - Escreva Uma Carta Meu Amor -

Para assistir no youtube, clique aqui

Escreva Uma Carta Meu Amor
Meu amor está tão longe de mim
Meu bem não seja tão ruim
Escreva uma carta meu amor
E diga alguma coisa por favor
Diga que você não me esqueceu
E que o seu coração ainda é meu
Escreva uma carta meu amor
E diga alguma coisa por favor
O beijo que você me deu
Eu guardo até hoje no calor
Escreva uma carta meu amor


Roberto Carlos - Você Deixou Alguém a Te Esperar - 1967

Para assistir no youtube, clique aqui

Você Deixou Alguém a Te Esperar
Você deixou alguém a esperar
Você deixou mais um na solidão
Você deixou alguém a esperar
Você deixou mais um na solidão
Quem me dera meu bem
Eu pudesse outra vez te abraçar
E afastar para sempre
A tristeza do meu coração
Esqueça que já fiz você chorar
Esqueça tudo e volte para mim
Eu estarei sempre a esperar
Que um dia essa tristeza tenha fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário